Como a prática do líder de si pode mudar a sua vida profissional?

Como a prática do líder de si pode mudar a sua vida profissional?

2003 1080 Erik Ferreira

Entregar o básico e se ver sempre na necessidade de ser liderado já não supre as necessidades do mercado. O colaborador atual precisa entregar resultados excelentes aliados a uma postura de líder de si.

Você já ouviu falar no termo “líder de si”? Bom, se ainda não, você precisa conhecê-lo. O líder de si precisa ser incorporado para que haja crescimento profissional. Chega de terceirizar responsabilidades! O líder de si toma a frente do seu trabalho com organização, dinamismo e proatividade.

Esse é um modelo de autoliderança em todas as suas ações, no crescimento profissional e pessoal. O líder de si é responsável por alcançar resultados, pelo próprio trabalho, por se aprimorar tecnicamente, cumprir prazos, metas e processos. Ele tem tudo sempre organizado e entrega com qualidade e confiabilidade. É a melhor versão de si mesmo e jamais será um coadjuvante, sempre busca otimizar processos oferecendo ajuda ao seu time e à sua empresa, a curto e a longo prazo. Mas como desenvolver as habilidades de líder de si em profissionais que foram criados em gerações que não têm essa característica?

O mimimi ensurdecedor que o líder de si não participa e não ouve

Tanto a geração Baby Boomer quanto a Geração X tiveram um mercado de trabalho focado muito mais na produção e, assim, por meio do seu suor, pavimentaram o caminho para que gerações futuras pudessem escolher sua área de atuação. 

Porém, com a crise financeira de 2008, que começou com o crash imobiliário nos Estados Unidos, as novas gerações se depararam com um mercado mais exigente e tiveram dificuldade em se adequar.

Essa geração com dificuldade de lidar com a pressão do trabalho e de escapar da bolha do vitimismo deu origem à definição Geração Mimimi: uma geração que busca desculpas para pontuar as suas falhas e que tem dificuldade de se adequar a novos conceitos. 

O líder de si pode ser um Millennial, um Y ou qualquer outra definição de geração, mas ele nunca fará parte do “mimimi”. Vitimismo e desculpas são termos que não existem no seu vocabulário. 

O líder de si não usa desculpability

Alguns processos são muito importantes para o líder de si e, por isso, vícios antigos precisam ser deixados de lado, por exemplo, as famosas desculpas.

Existe um costume ruim de sempre colocar algum empecilho ou se desculpar por alguma meta não atingida – desculpability –  quando seria muito mais fácil usar toda essa energia procurando uma maneira de resolver as situações. 

No vídeo a seguir, Christian Barbosa explica como o desculpability atrapalha a vida empresarial e porque muitas pessoas são contratadas por suas habilidades técnicas (hard skills), mas acabam sendo demitidas pela falta de habilidades pessoais (soft skills) e excesso de desculpas.

O líder de si tem accountability 

O contrário de ser alguém com desculpability é ter accountability. O termo accountability tem sido muito utilizado na área empresarial, ele é traduzido de forma superficial para o português como “ter senso de responsabilidade”, mas na realidade é um termo muito mais amplo. 

Ele significa ter um “olhar de dono” perante todas as suas atitudes e, na esfera administrativa, seu significado pode ser ampliado para responsabilização ou responsabilidade com ética. É um senso individual e coletivo de valência por resultados. 

O profissional com accountability jamais estará preso aos moldes de ser um ótimo prestador de serviços, isso é um modelo do passado. O colaborador que segue essa nova dinâmica se propõe a sempre agregar mais à sua empresa, trazendo novas ideias, formatos e culturas que irão engrandecer seu time e, consequentemente, ele mesmo. 

Para ser líder de si e ter accountability é preciso:

  • ser otimista;
  • resolver problemas;
  • visualizar e identificar desafios;
  • responsabilizar-se por resultados;
  • ter atitude para alcançar o que deseja;
  • agir e executar ações para ter resultado. 

Ao contrário disso, as características do não-líder são:

  • ser pessimista;
  • não buscar aprender;
  • sempre dar desculpas;
  • lidar mal com a pressão;
  • sempre culpar os outros pelos seus fracassos. 

Lifelong Learning no processo de ser líder de si

Tornar-se um líder de si não é algo que acontece do dia para a noite. Assim como todas as mudanças e evoluções existentes na vida profissional e pessoal, é preciso tempo, dedicação e empenho. Por isso a necessidade do conceito do lifelong learning nessa trajetória. 

Lifelong learning traduzido livremente para o português significa “aprendizado ao longo da vida” e consiste em um processo de desenvolvimento eterno. O profissional que busca essa característica precisa entender que, em um mundo otimizado e globalizado, tudo muda o tempo todo, por isso, ele não pode apenas se prender a conhecimentos pré-estabelecidos que ele já possui. 

O que se sabe hoje pode se tornar obsoleto amanhã. Por isso, o líder de si precisa estar em um processo de aprendizado e desenvolvimento contínuos. 

Aqui na Prod, trabalhamos com profissionais qualificados que são desafiados e estimulados todos os dias a praticarem e evoluírem, tanto nas suas hard skills, quanto nas suas soft skills. 

Temos orgulho de sermos entusiastas de técnicas de liderança e encorajamos nossos colaboradores a serem cada vez mais líderes de si. Lifelong learning e accountability são termos inseridos na nossa cultura e no nosso DNA. 

Chega de desculpability! Conheça a Prod e seja bem-vindo ao nosso mundo!

Compartilhe nas redes sociais